Pular para o conteúdo

TEORIA DAS RELAÇÕES HUMANAS

A teoria das relações humanas é uma abordagem fundamental para compreender o comportamento humano nas organizações. Desenvolvida como uma crítica à teoria clássica da administração, essa perspectiva enfatiza a importância das relações interpessoais, da motivação e do envolvimento dos funcionários no ambiente de trabalho. Neste artigo, vamos explorar os principais conceitos da teoria das relações humanas, incluindo a organização informal, motivação, liderança, comunicações e dinâmica de grupo, bem como seus idealizadores.

A teoria das relações humanas foi desenvolvida ao longo da década de 1930 como uma resposta crítica à abordagem da teoria clássica da administração. Durante esse período, vários estudiosos contribuíram para o desenvolvimento dessa teoria. Aqui estão alguns dos principais idealizadores da teoria das relações humanas:

Elton Mayo: um sociólogo e psicólogo social australiano, é considerado o principal idealizador da teoria das relações humanas. Ele conduziu uma série de estudos conhecidos como “Experiências de Hawthorne” na Western Electric Company, em Chicago. Esses estudos investigaram a relação entre o ambiente de trabalho e a produtividade dos funcionários. Mayo descobriu que fatores sociais e psicológicos, como atenção, reconhecimento e envolvimento, influenciavam significativamente o desempenho dos funcionários.

Fritz Roethlisberger: um sociólogo e pesquisador suíço-americano, colaborou com Elton Mayo nas famosas “Experiências de Hawthorne”. Ele ajudou a conduzir as pesquisas e a interpretar os resultados, destacando a importância da satisfação no trabalho, das relações interpessoais e do significado do trabalho para a motivação dos funcionários.

George Elton Barnard: um executivo e teórico da administração, também contribuiu para a teoria das relações humanas. Em seu livro “The Functions of the Executive” (1938), ele enfatizou a importância das relações humanas e da comunicação dentro das organizações. Barnard argumentou que o sucesso organizacional dependia da cooperação e do comprometimento dos funcionários.

Mary Parker Follett: Embora Mary Parker Follett não tenha participado diretamente das Experiências de Hawthorne, suas ideias influenciaram a teoria das relações humanas. Ela era uma pensadora social e administrativa progressista que enfatizava a importância da participação dos trabalhadores nas decisões e da gestão colaborativa. Follett acreditava que as relações humanas deveriam ser baseadas na cooperação, na interdependência e na resolução de conflitos por meio da integração.

Esses idealizadores da teoria das relações humanas trouxeram uma nova perspectiva para o estudo do comportamento humano nas organizações. Suas pesquisas e insights ajudaram a destacar a importância das relações interpessoais, da motivação e da comunicação na eficácia organizacional e no bem-estar dos funcionários.

Explorando a Teoria das Relações Humanas: Uma Abordagem para o Sucesso Organizacional

Os principais conceitos da Teoria das Relações humanas além de seu objetivo principal de humanizar a empresa, são:

Organização Informal:

A teoria das relações humanas reconhece que, além da estrutura formal da organização, existe uma rede de relacionamentos informais entre os indivíduos. Essas interações sociais informais têm um impacto significativo no comportamento e no desempenho dos funcionários. A organização informal refere-se aos grupos de trabalho, amizades e interações sociais que se desenvolvem naturalmente dentro da organização. Ela desempenha um papel importante na satisfação do funcionário e na eficácia organizacional.

Motivação:

Um dos aspectos centrais da teoria das relações humanas é a compreensão da motivação humana. Os teóricos das relações humanas argumentam que a motivação não é apenas impulsionada por incentivos financeiros, mas também por fatores psicológicos e sociais. A teoria destaca a importância de reconhecer as necessidades humanas básicas, como a necessidade de pertencer, ser reconhecido e sentir-se valorizado. Isso influencia a maneira como os gestores podem motivar seus funcionários, criando um ambiente de trabalho positivo e incentivador.

Liderança:

Na teoria das relações humanas, a liderança é vista como uma relação interpessoal entre líderes e seguidores. Os líderes são encorajados a adotar um estilo de liderança mais participativo, que envolve a colaboração e a consulta dos membros da equipe. A ênfase está na criação de um ambiente de trabalho que promova a confiança, a comunicação aberta e a cooperação. A liderança eficaz é considerada crucial para o desenvolvimento de relações interpessoais saudáveis e para a motivação dos funcionários.

Comunicações:

A teoria das relações humanas destaca a importância da comunicação eficaz para o sucesso organizacional. A comunicação aberta, transparente e bidirecional é vista como essencial para o bom funcionamento das organizações. Os teóricos das relações humanas enfatizam a necessidade de ouvir ativamente os funcionários, de modo a compreender suas preocupações e opiniões. Uma comunicação clara e eficiente promove o engajamento dos funcionários, fortalece as relações interpessoais e melhora o desempenho.

ORIGENS DA TEORIA DAS RELAÇÕES HUMANAS

Para CHIAVENATO,Idalberto (Introdução à Teoria da Administração,2015), a Teoria das Relações Humanas tem suas origens nos seguintes fatos:

Necessidade de humanizar e democratizar a administração, libertando-a dos conceitos rígidose mecanicistas da Teoria Clássica e adequando-a aos novos padrões de vida do povo americano.Nesse sentido, a Teoria das Relações Humanas se revelou um movimento tipicamente americano evoltado para a democratização dos conceitos administrativos.

Desenvolvimento das ciências humanas, principalmente a psicologia, bem como sua crescente influê ncia intelectual e suas primeiras aplicações à organização industrial. As ciências humanas vieram demonstrar a inadequação dos princípios da Teoria Clássica.

Ideias da filosofia pragmática de John Dewey e da psicologia dinâmica de Kurt Lewin fundamentais para o humanismo na administração. Elton Mayo é o fundador da escola. Dewey e Lewin também contribuíram para sua concepção, e a sociologia de Pareto foi fundamental.

Conclusões da Experiência de Hawthorne: realizada entre 1927 e 1932, sob a coordenação de Elton Mayo, que puseram em xeque os principais postulados da Teoria Clássica da administração.

EXPERIÊNCIA NA FÁBRICA DE HAWTHORNE

Quando se aborda o estudo na Teoria das Relações Humanas, é importante enfatizar o trabalho realizado na fábrica têxtil em Hawthorne em Chicago-USA.

Em 1924, a Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos fez uma pesquisa para verificar a correlação entre produtividade e iluminação do local de trabalho, dentro dos pressupostos da Administração Científica.

Pouco antes, Mayo conduzira uma pesquisa em uma indústria têxtil com elevadíssima rotatividade de pessoal (ao redor de 250% ao ano) e que havia tentado inutilmente vários esquemas de incentivos salariais. Mayo introduziu um intervalo de descanso, delegou aos operários a decisão sobre horários de produção e contratou uma enfermeira. Em pouco tempo, emergiu um espírito de grupo, a produção aumentou e a rotatividade do pessoal diminuiu.

Em 1927, o Conselho Nacional de Pesquisas iniciou uma experiência na fábrica de Hawthorne da Western Electric Company, situada em Chicago, para avaliar a correlação entre iluminação e eficiência dos operários, medida por meio da produção. A experiência foi coordenada por Elton Mayo, e estendeu-se à fadiga, aos acidentes no trabalho, à rotatividade do pessoal (turnover) e ao efeito das condições de trabalho sobre a produtividade do pessoal. Os pesquisadores verificaram que os resultados da experiência eram prejudicados por variáveis de natureza psicológica. Tentaram eliminar ou neutralizar o fator psicológico, então estranho e impertinente, o que fez a experiência se prolongar até 1932.

A literatura a respeito da Experiência de Hawthorne é volumosa. A Western Electric Company fabrica equipamentos e componentes telefônicos. Na época, desenvolvia uma política de pessoal que valorizava o bem-estar dos operários, mantendo salários satisfatórios e boas condições de trabalho. Na fábrica de Hawthorne, havia um departamento de montagem de relés de telefone constituído de operárias (montadoras) que executavam tarefas simples e repetitivas que dependiam de sua rapidez. A empresa não estava interessada em aumentar a produção, mas em conhecer melhor seus empregados.
CHIAVENATO,Idalberto (Introdução à Teoria da Administração,2015)

As experiências foram divididas em fases, neste vídeo aborda as fases realizadas:

Referência Bibliográfica: Chiavenato, Idalberto – Introdução a Teoria Geral da Administração – Editora: Manole, 9ª edição, 2015

Dicas de Leitura do site:

TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO – PAPO DE ADMINISTRAÇÃO (papodeadministracao.com)

ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA – PAPO DE ADMINISTRAÇÃO (papodeadministracao.com)

TEORIA DA BUROCRACIA – PAPO DE ADMINISTRAÇÃO (papodeadministracao.com)

TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO – PAPO DE ADMINISTRAÇÃO (papodeadministracao.com)

Visite a página de artigos: Artigos – PAPO DE ADMINISTRAÇÃO (papodeadministracao.com)

Deseja se aprofundar mais no tema ou em administração?

Convido você a visitar as outras páginas do site, aonde encontrará materiais enriquecedores de administração.

Obrigada, por visitar meu site!!!!






Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.